Basílica de Fátima

Texto e fotos por Denise Mustafa (www.flickr.com/denisemustafa)

Não, eu não sou católica. Nem pratico religião nenhuma. Mas sou devota de Nossa Senhora, porque acho que as mulheres podem tudo! E, claro, morando em Portugal não poderia deixar de ir no Santuário da cidade de Fátima onde a magia e a energia do divino e do milagre tomam conta da cidade e a fazem ser diferente das outras.

Saimos de carro, de manhã cedinho, do Porto. A viagem dura, aproximadamente, 2h (197 Km), passando por outros lugares bacanas como Coimbra, por exemplo, a cidade universitária.

A cidade de Fátima, em si, não tem nada além do turismo religioso. Já na entrada podemos ver uma escultura aos 3 pastorinhos. E aí você já começa a entender como tudo surgiu.

Essa história começou quando 3 crianças, Lúcia, Francisco e Jacinta (os 3 pastorinhos) começaram a ver a imagem de Nossa Senhora em diversos lugares da cidade. Reza a lenda que no dia 13 de maio de 1917, Nossa Senhora apareceu pra esses 3 pastorinhos, e depois voltou a aparecer sempre no mesmo dia 3, por mais 5 meses seguidos, com pedidos de oração. Não vou me estender muito na história, mas quem tiver interesse de saber é só ver aqui e aqui.

Caminho dos pastorinhos: siga aqui

A cidade, desde então, passou a ser como um museu. As casas dos pastores continuam intactas, com cama, utensílios de cozinha, entre outras coisas e, em cada lugar que Nossa Senhora ou algum anjo (sim, tem essa história dos anjos) apareceu, é conservado com frases ditas por eles escritas nas paredes. É bem interessante.

Detalhe do quarto da casa de Jacinta

No lugar onde Nossa Senhora apareceu em todos os 5 meses foi construído uma capelinha, e também continua em pé. Ao redor dele, foi construído o Santuário, onde rezam missas, fazem orientações eucarísticas, confessionário… enfim, tudo que os católicos têm direito. Inclusive, um caminho no chão, feito de um material menos desconfortável (porque confortável é impossível) para que os fiéis possam ir de joelhos e pagar suas promessas.

Capela: todos os dias missa às 12h

Promessas.

Além dessa pequena Capela, existe uma Basílica super antiga e, há pouco tempo, foi construída uma catedral moderníssima, com um espaço feito somente para o confessionário, onde os fiéis podem ir, ver a listagem de padres presentes no dia, pegar uma senha e escolher com quem quer se confessar. Moderníssimo!

Santuário de Fátima - ao fundo a Basílica

Outra curiosidade: em toda a cidade e, principalmente nos arredores do Santuário e próximo às casas dos pastorinhos, existem lojinhas onde você pode comprar TUDO-O-QUE-IMAGINAR com a imagem de Nossa Senhora (ou dos 3 pastores). Não se contente com a primeira. Você vai querer medalhas de todos os tipos e preços, imagens de N. Senhora de todos os tamanhos e materiais, terços de todo jeito… enfim, pra quem é devoto não vai faltar presente nem lembrancinha da cidade.

Detalhes das lembrancinhas..

Mais interessante: na entrada do Santuário tem um pedaço do Muro de Berlim, guardado numa cúpula de vidro, como um museu mesmo. E dentro da Basílica estão enterrados os corpos dos 3 pastores.

Dentro da Basílica

É possível assistir missa também no Santuário. Os horários mudam, de acordo com as estações do ano. É possível ver aqui  e escolher se queres assistir a missa na Capela ou na Basília e programar-se.

A multidão assiste à missa na Capela

Como chegar lá: bom, a maneira mais rápida de chegar à Fátima é de carro. Mas caso você não esteja com carro em Portugal, é possível ir de trem (fazendo parada em Coimbra) e de ônibus. De trem, veja os horários no site da CP e de ônibus você pode ir pela Rede Expressos. Minha opinião: vá de ônibus. A parada é pertíssima do Santuário, ao contrário da estação de trem. #ficadica

E, na volta, dê uma esticadinha e pare em Coimbra… mas aí é assunto pra ooooutro dia!

Curiosidades:

– Nós fomos a Fátima com 2 padres: um português e um brasileiro (amigo da família). Foi ótimo pq eles explicaram tudo pra gente, tin-tin por tin-tin.

– Durante a missa de 12h, foram todos assistir e eu, como uma não-católica, fiquei fazendo um estudo antropológico do local e, óbvio, fotografando e prestando atenção na reação das pessoas. É realmente emocionante.

– No meio do percurso nos deparamos com um grupo de espanhóis, em excursão de jovens, rezando váaaaarias vezes Ave-maria… Só crianças e adolescentes. Bem bacana.

– Durante todo o passeio, tanto perto das casas dos pastorinhos, como nos locais tidos como sagrados e, principalmente, no Santuário de Fátima, você encontra lugares pra depositar uma vela e fazer sua fé.

Velas. Muitas velas.

– Todo dia 13 de maio é comemorado o dia de Nossa Senhora de Fátima. Dizem que o santuário fica lotadéeeerrimo!

Claro que tem mais fotos. No meu Flickr!

Palácio de Cristal - conhecendo a cidade

Texto e fotos por Denise Mustafa (www.flickr.com/denisemustafa)

Vou começar o blog falando um tiquinho só sobre minha terceira casa no mundo!

Depois de uma longa data fazendo planejamento pra ir morar fora, decidi seguir em frente. Fui morar no Porto, uma cidade liiiinda de Portugal, a segunda maior do país. O mestrado era em Braga, o que me obrigava a pegar um trem, pelo menos 3 vezes por semana, para ir às aulas na Universidade.

Assim, acabei por conhecer bem as 2 cidades, que ficaram sendo as MINHAS cidades, durante 1 ano.

O Porto é uma cidade linda. Também conhecida como a Capital do Norte. É uma das cidades mais antigas da Europa. Pra se ter uma idéia, a cidade inteira é considerada Patrimônio Histórico pela UNESCO.

O interessante é que a cidade cresce, do lado oposto do centro (onde fica a Ribeira, o cartão postal de lá) e tá super moderna. Prédios gigantescos, avenidas amplas, bem diferente do centro histórico, onde as ruelas são apertadinhas e o chão é de paralelepípedo. Nessa área é onde fica a Casa da Música, tida como um dos melhores locais para shows na Europa, com uma acústica absurda (em um show que fui lá, qualquer conversinha, por mais baixa que fosse, atrapalhava. E do lado de fora das salas nem parecia que tava rolando um showzão dentro. incrível). A Casa tem uma arquitetura super moderna, o que causa um choque pra quem vai à cidade e só conhece a parte histórica.

Mas a parte do centro histórico do Porto é a mais agradável. Depois vou fazer um post sobre como aproveitar a estadia na cidade. O que indico, logo de início, é que evitem visitar o Porto em dezembro e janeiro. A cidade fica muito fria (chegando a 0 graus, ou menos que isso), com bastante chuva, o que prejudica fazer uma das melhores coisas: caminhar bastante a pé e curtir suas ruelas, ladeiras, a Ribeira, as esplanadas, o jardim do Palácio de Cristal…

Cais da Ribeira

Esse post foi só pra deixar água na boca (na minha, principalmente, que já voltei pro Brasil)…. Ai que vontade de comer um pastel de nata, oh pá!

Nunca fui boa com blogs. Já tive muitos: sozinha, com as amigas, na faculdade de jornalismo, pra vender as coisas de casa (na última mudança Portugal-Brasil). Acho que por medo de faltar ter o que falar.

Mas, depois que entrei nessa onda de blogs de viagem, me animei. Primeiro pq tem tanto blog de gente bacana por aí que fiquei com vontade de interagir. Segundo pq não tem coisa melhor nesse mundo do que viajar. E terceiro: não tem coisa melhor nesse mundo do que compartilhar nossas experiências de viagem. Pelo menos pra mim. É bacana demais falar do que a gente gostou, pra que outros possam ir, experimentar e gostar também.

Depois de tantos pedidos e, só por causa desses pedidos, criei o Olhando o Mundo. Eu, por meio dos meus olhos e das minhas lentes, vcs olham o meu mundo através do blog e, assim, a gente compartilha, conversa e se diverte.

A foto lá de cima eu vou mudar de vez em quando. Ainda tô formatando o site, então, se tiverem dicas, pleeeease, mandem pra mim!

Sejam bem-vindos. Vamo todo mundo viajar?

%d bloggers like this: